Pregue, e se for preciso, use palavras. (Agostinho)

sábado, 24 de maio de 2008

Projeto Em toda a Terra - Novidades 2008

Olá amados, a partir de agora teremos muitas novidades sobre o Em toda a Terra, em breve estaremos divulgando o nosso novo logotipo que já está no forno, e novos passos que daremos em prol da realização do que o Senhor nos tem instruído, este ano tem muita novidade, então não deixem de se ligar por aqui e fazer parte deste exército de ceifeiros.
Em Cristo
Projeto Em toda a Terra

sábado, 17 de maio de 2008

Em toda a Terra - Hora de Desabafar!!!

Muitas coisas vivemos, muitas alegrias, muitas vitórias, a contemplação da terra prometida, o jogar de um irmão na cova por aqueles quem mais confiava, a tristeza da decepção, isso nos traz um sentimento de desilusão tão grande, parece que a esperança se acaba, dói muito ver tudo aquilo se desmoronando, pelo medo de alguns de experimentar a vontade e o mover de Deus, e as acusações de rebeldia de quem menos se esperava, e o simples afastamento de quem amamos, sem explicações mas que o Espírito Santo trouxe à tona tudo o quanto fizeram ou deixaram de fazer.


Não é fácil, olhar tudo e dizer aos gigantes que aparecem pela frente: - você não vai me deter!


A humanidade de sentimentos é um fato real, mas o sobrenatural, a trasnformação do Senhor é mais ainda.


Hoje consigo contemplar isso e declarar minha gratidão ao Senhor, pois mesmo abatido, mesmo fraco, sem esperança até de continuar um ministério, o Senhor mostra Seu carinho, fazendo brotar das ruínas o nascer de um novo tempo. Hoje consigo olhar aqueles que me fizeram tanto mal e dizer ao Senhor que os perdoo, mesmo que para estes pareça que nada tenha ocorrido (como isso foi difícil), mas o princípio da nossa missão como Igreja, como transformadores, é amar, amar como o Senhor nos amou, amar até mesmo os que se levantam contra nós, fazer parte da natureza divina, como Paulo nos diz e não sermos escravos dos sentimentos humanos.


Não me arrependo do que disse em púlpito, ou de quebras de liturgias que fiz, pois se os mesmos foram feitos, foi por muita oração, e não por pura vontade, sei claramente o que o Senhor diz e não me acovardo por simples palavras humanas. Me arrependo sim, de me deixar levar por opiniões humanas que quase me fizeram sepultar um ministério dizendo que o tempo daquilo tinha acabado, ou que eu deveria ser mais moderado em minhas palavras porque as pessoas não são acostumadas em ouvir a verdade da Palavra de Deus, que nos chama de hipócritas, de negligentes, quando olhamos para nosso conforto e não somos agentes de transformação. Não vou ficar aqui me justificando, porque não proferi insultos ou inverdades, mas puramente a palavra de Deus por mais que me doa também, pois se tenho um princípio é que a palavra a ser proferida a quem quer que seja, fale a minha vida e me leve a um patamar de santidade diante do Senhor.


Sei que ainda tenho muito por fazer, sei que tenho pessoas ainda a perdoar, mas declaro ao Senhor e os faço por testemunhas, QUERO PERDOAR, QUERO VIVER PLENAMENTE O QUE DEUS TEM PARA MIM.


Há muito por fazer ainda, não sei o que ao certo, mas "com Deus há muito mais", como diz meu amado Asaph Borba, então, aos que continuam na jornada e aos que chegaram para somar obrigado pela força, pelas orações, pelo amor dispensado, aos que por qualquer motivo, nos deixaram, muito obrigado por tudo que passamos, pelas vitórias que vivemos, e pelas lágrimas que alguns me fizeram derramar, pois fizeram me achegar mais ao Pai, e me fizeram um ser humano e um servo mais transformado pelo Espírito do Senhor, agora amados só me resta declarar...


...Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. (Atos 20.24)


Em Cristo


Eduardo Colares Quaiotti



DIP Notícias - "Pequenos milagres emocionam a China"

video

Em meio à destruição provocada pelo terremoto que devastou parte do sudoeste da China há dois dias, alguns pequenos milagres emocionaram e o mundo. De acordo com informações veiculadas pela agência de notícias oficial do país, a Xinhua, na província de Mianzhu, onde milhares de pessoas morreram, os soldados conseguiram retirar com vida 500 pessoas soterradas. Em outra localidade, Dujiangyan, uma grávida de oito meses foi retirada dos escombros do prédio em que morava. Minutos depois, sua mãe idosa também foi salva. Mas por trás de cada final feliz se escondem outras tragédias. “Estamos muitos felizes. Ficamos aqui gritando por dois dias. Mas ainda há três pessoas lá dentro fazendo barulho”, disse Pan Jianjun, um parente da mulher grávida.
O governo chinês lançou uma grande operação para chegar às áreas mais afetadas pelo terremoto. Ao menos 50 mil soldados foram enviados à província de Sichuan, epicentro do terremoto. O grande desafio para as equipes de resgate é Wenchuan, a cerca de 100 quilômetros da capital de Sichuan, pois além da devastação o local é montanhoso. Lá estima-se que só três mil dos 12 mil moradores sobreviveram à tragédia. Boa parte da ajuda às vítimas tem sido efetuada com a ajuda de helicópteros do Exército, que despejam comida e medicamentos sobre a área.
Segundo o governo chinês, Wenchuan estava completamente isolada do resto do país, sem energia, água ou medicamentos. Cerca de 70% das estradas de acesso à cidade foram danificadas e todas as pontes ruíram com os deslizamentos de terra. Para evacuar as vítimas, os soldados estão usando botes de plástico em riachos.
À medida que a ajuda chega a essas regiões, o número de mortos sobre ainda mais. Até a noite de quarta-feira, o terremoto já havia provocado 19,5 mil mortes, além de milhares de feridos e dezenas de milhares de desabrigados, segundo a Xinhua. Cerca de 60 mil pessoas estão desaparecidas. Outras 25 mil pessoas continuam soterradas sob construções que desabaram durante o tremor de 7,9 graus Richter, o maior dos últimos 30 anos na China, ocorrido no último dia 12 de maio.
Fontes: Agência Reuters, O Globo Online e Agência Xinhua
Oremos...
Pelas famílias enlutadas. Pelos sobreviventes. Ore para que novos milagres aconteçam. Interceda também pelos orgãos do governo chinês para que consigam prestar um serviço de qualidade para as vítimas do terremoto. Peça a Deus por fortalecimento, estratégias e ousadia para a igreja evangélica e os voluntários que atuam na China, para que sejam usados como luz e sal neste momento difícil que vive o país.

Escola para as Nações - Aviso Importante

Aos alunos da Escola para as Nações, venho por meio deste, comunicar-lhes sobre a não publicação de aulas aqui no blog. Isso se deve ao grande número de faltas que temos tido em nossas aulas, e não seria justo aos alunos presentes auxiliar pessoas que ao menos têm justificado suas faltas.

Aos alunos que continuam caminhando conosco as aulas estarão disponíveis em cópias e serão distribuídas conforme requerimento pessoal.

Fraternalmente em Cristo

A Direção
**Maiores informações: emtodaaterra@hotmail.com**

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Notícias sobre a Igreja Perseguida - Suprema Corte instaura pena de morte para acusações de blasfêmia

NIGÉRIA (32º) - "Quem insulta nosso profeta, Maomé, tem que morrer. Você, Abdullahi Umaru, que insultou o profeta Santo Maomé, tem que pagar o preço por seu crime. Você tem que morrer pela espada." Essa foi a sentença de morte proferida em alta voz para um cristão nigeriano.

Este pronunciamento foi feito na aldeia de Randali, no Estado de Kebbi. Um grupo de muçulmanos fanáticos, conduzidos por Yaro e Abdullahi Ada, prenderam Umaru ao chão e o assassinaram, alegando que ele havia blasfemado contra o profeta Maomé.

Tudo aconteceu no dia 14 de julho de 1999, mas os ecos da tragédia reverberaram na sexta-feira, 25 de abril, no Supremo Tribunal da Nigéria, em Abuja, onde foi confirmada pena de morte para Ada e para os outros envolvidos com o assassinato do cristão.

O juiz George Oguntade ordenou que Ada seja enforcado. Há um ano, o Supremo Tribunal já tinha condenado Ada, Yaro e Abubakar Dan Shalla à morte pela forca. Também foram condenados três outros cúmplices da morte.


Pena de morte para muçulmanos e cristãos que blasfemarem


A sharia (lei islâmica) está em vigor em Kebbi e em 11 outros Estados no norte da Nigéria. Entretanto, supostamente deveria apenas ser aplicada a muçulmanos. E o julgamento da Suprema Corte também estendeu aos muçulmanos a legislação "antiblasfêmia."

Líderes muçulmanos no Estado de Kano, no norte da Nigéria, pediram uma lei nacional contra a "blasfêmia", deixando os líderes cristãos com o medo de que lei islâmica fosse aplicada para condenar arbitrariamente os cristãos à morte. As decisões de tribunais seculares para o assassinato de Umaru têm como fundamento a legislação de "antiblasfêmia".

O governador do Estado de Bauchi, Mallam Isa Yuguda, pediu para que a sharia seja incorporada na Constituição nigeriana. Além de Bauchi e Kano, outros Estados do norte que implementaram a sharia são Gombe, Níger, Yobe, Borno, Kaduna, Katsina, Jigawa, Kebbi, Sokoto e Zamfara.

O reverendo James Zoaka, da Igreja dos Irmãos em Kano, contou sobre o medo de líderes cristãos de que uma lei "antiblasfêmia" aprovada na Assembléia Nacional empreste legitimidade aos pretextos evocados por fanáticos muçulmanos contra os cristãos locais.


Arrependimento e perdão


“No islã, qualquer pessoa que fale contra o profeta Maomé terá a pena de morte com certeza, mas no cristianismo, o arrependimento é para todos os que cometem pecado", disse o reverendo James Zoaka. "Esta é a razão por que nós não podemos apoiar a chamada lei antiblasfêmia."

O reverendo Nelson Jebes, da Igreja Evangélica de Cristo na Nigéria, disse ainda que uma lei nacional "antiblasfêmia" é inaceitável. "A lei seria usada contra os cristãos que seriam acusados falsamente de blasfêmia", disse. "Nós vemos cristãos inocentes que são acusados injustamente de terem blasfemando e eles foram atacados. Por isso, criar uma lei que sustente tais reivindicações "é como legalizar a ilegalidade".


Samuel Salifu, secretário geral da Associação Cristã da Nigéria, disse que a acusação muçulmana de "blasfêmia" está se confundindo. "Por que os muçulmanos deveriam se queixar de blasfêmia quando o livro santo deles, o Alcorão, blasfema contra Jesus Cristo?", ele disse. "O Alcorão diz que Jesus não é filho de Deus e isso não é blasfêmia? Muçulmanos têm que aprender a ser tolerantes e a permitir paz para reinar neste país." Tradução: Tsuli Narimatsu


Template by - Abdul Munir | Daya Earth Blogger Template